sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

Como Cultivar Alface-de-Cordeiro (Conónigos)

ALFACE-CORDEIRO (Conónigos)


Nome Popular: Alface-de-Cordeiro (ou Conónigos)
Nome Científico: Valerianella locusta

Descrição: É uma Hortaliça Folhosa em que a parte comestível são as folhas. A Alface-de-Cordeiro é uma planta herbácea, anual que atingi 10 a 20 cm de altura. É uma planta que muitas vezes é considerada invasora.

Cresce em forma de pequena roseta e as suas folhas são oblongas, macias, suculentas e com um sabor suave. Trata-se de uma planta precoce, muito produtiva e fácil de cultivar. 

As Alfaces-de-Cordeiro são rústicas e possuem boa resistência a pragas e doenças.
SEMEAR
Semear consiste em lançar as sementes de Alface-de-Cordeiro na terra para germinarem.

Época da Sementeira: 
 • A Alface-de-Cordeiro é uma cultura de Inverno e que se adapta também as estações mas amenas como a Primavera e o Outono;

Local da Sementeira:
 • Local Provisório
 • Local Definitivo (Vasos, Floreiras, Hortas, etc...), elas necessitam apenas de 10 cm de profundidade.

Tipo de Sementeira:
 • Em Lanço
 • Em Linha
 • Em Individual

Espaçamento entre as Sementes:
 • Espaçamento entre Linhas (L): 10 a 15 cm;
 • Espaçamento entre as Sementes da Alface-de-Cordeiro (L): 5 a 15 cm;
 • Profundidade: 0,5 a 1 cm;

Tipo de Solo:
  Adaptam-se a qualquer tipo de solo, mas preferem solos enriquecidos com matéria orgânica, soltos e ligeiramente húmidos;

Instruções da Sementeira:
 • O ideal é semear num local definitivo e a Sementeira pode ser realizada preferencialmente em lanço ou em linha.

 • Semear em Lanço, consiste em distribuir as sementes uniformemente sobre o solo e cobrir com terra. É o modo mais prático de cultivar esta hortaliça folhosa devido ao seu pequeno desenvolvimento e crescimento;


 • Semear em Linha, consiste em fazer linhas e distribuir as sementes uniformemente sobre as linhas. Ou seja, procede-se da seguinte maneira:
   1. Preparar a terra com um ancinho para que esta fique fofa;
   2. Fazer linhas sobre o solo respeitando o espaçamento entre linhas (L);
   3. Distribuir uniformemente sobre a linha as sementes;
   4. Cobrir com uma camada fina de terra, cerca de 0,5 a 1 cm, e pressionar ligeiramente o solo;
   5. Por fim, após o procedimento anterior vaporizar moderadamente com água;

Tratamentos após a Sementeira:
 • É uma cultura que não requer grandes tratamentos após a sementeira, isto se for cultivada durante as estações de ano indicadas anteriormente;

 • Desbaste: Após a germinação de todas as sementes é necessário realizar o espaçamento correto entre os conónigos;

Temperatura:
  A Alface-de-Cordeiro prefere temperaturas amenas ou frescas, as temperaturas ótimas para este cultivar situam-se entre os 10 a 20 Cº;

  As temperaturas quentes e secas são desfavoráveis para o seu desenvolvimento (provocam florescência) e um sabor mais amargo;

  Toleram temperaturas baixas pois melhora o sabor das folhas e apresentam mais frescura. Embora possuam uma moderada resistência ao frio isso já não se sucede em relação às geadas;

Exposição Solar:
 • Requer boa luminosidade solar se forem cultivadas durante o Outono e Inverno;
 • Sombra parcial se forem cultivadas nas estações mais quentes;

Germinação:
 • De 7 a 15 dias;

Ciclo de Vida:
  Anual;

PLANTAR
 Plantar consiste em colocar a planta de Alface-de-Cordeiro na terra para que se possa desenvolver e vigorar.

Plantação ( ou Transplantação):
  Ocorre do local provisório para o local definitivo, quando a Alface-de-Cordeiro apresentar 4 a 6 folhas verdadeiras e uma altura de aproximadamente 5 cm;

Espaçamento da colocação da planta:
 • Comprimento: 10 cm;
 • Largura: 10 cm;
 • Profundidade do Local Definitivo: Superior a 10 cm;

Instruções da Plantação ( ou Transplantação):
  O transplante deve ocorrer em dias frescos e húmidos.

 • Molhar bem o local provisório (copo) com água, antes do transplante para que as raízes fiquei mais soltas;

 • Mudar para o local definitivo do seguinte modo:
   1- No local definitivo abrir uma cova para colocar o torrão com as raízes intactas;
   2- Cobrir com um pouco de terra e pressionar o solo ligeiramente;
   3- Por fim, regar a planta com água;

Tratamentos durante o Desenvolvimento:
 • Regar: As alfaces-de cordeiro preferem o solo húmido e fresco. Por isso, caso as estações não sejam propicias a precipitações, devem ser regadas de modo o solo permanecer húmido mas sem que o solo permaneça encharcado.;

 • Mondar: Retirar as plantas invasoras que estejam a concorrer pelos mesmos recursos e nutrientes. E algumas folhas que envelhecerem precocemente;


COLHER
Colher consiste em realizar a colheita, ao retirar da Alface-de-Cordeiro as suas folhas.

Colheita:
 • A colheita ocorre 6 a 10 semanas após a sementeira por completo, retirando a alface inteiramente do solo. Se tiver cultivado ao lanço irá estimular o desenvolvimento. Ou, por completo, cortar a planta rente ao solo com uma faca ou tesoura;

Instruções da Colheita:
 • As plantas devem apresentar pelo menos 6 a 8 folhas verdadeiras, 5 a 10 cm de altura no mínimo;

• A melhor forma de colher a alface cordeiro é por inteiro e as que se apresentarem mais desenvolvidas. Porque são uma hortaliça de tamanho pequeno e são ideais para consumir inteiras. 

O solo deve estar húmido para com os dedos retirar as uma a uma. Regar antes da colheita se for necessário.


Experiência Pessoal
Alface-de-Cordeiro (Conónigos)

Desenvolvimento da Alface-de-Cordeiro ou Canónigos (Semana-a-Semana)

Desenvolvimento da Alface-de-Cordeiro ou Canónigos (Semana-a-Semana)

Neste espaço irei falar da minha experiência pessoal no mundo mágico da horticultura, pois é um orgulho enorme poder desfrutar da minha horta, dos meus saberes e da grande felicidade que sinto ao tratar das hortaliças.

Através deste espaço irei proceder ao acompanhamento semanal do desenvolvimento da Alface-de-Cordeiro também conhecida como os canónigosindicando as minhas observações e tratamentos que vou fazendo ao longo do seu desenvolvimento. Seguindo as instruções de Como Cultivar a Alface-de-Cordeiro (Canónigos). 

domingo, 5 de novembro de 2017

Marmelada

Marmelada

Estes dias de chuva alternados com dias ensolarados e noites frias assinalam definitivamente o Outono. É altura ideal para colher os frutos típicos desta estação e os escolhidos para esta receita foram os marmelos.

Mais uma colheita realizada em Trás-os-Montes e que serviu para confecionar uma simples e deliciosa marmelada. Embora seja um fruto versátil e que pode ser usado em diversas opções culinárias em Trás-os-Montes é tradicionalmente confecionado em marmelada.

Receita da Colheita: MARMELOS
Colheita:
 • Nesta receita foram utilizados marmelos colhidos em Trás-os-Montes.  Os marmelos são frutos típicos do Outono, amarelos e com uma espécie de veludo que envolve toda a casca.
Colheita de Marmelos em Trás-os-Montes
Colheita de Marmelos em Trás-os-Montes

Ingredientes:
 • 1 kg de Marmelos
 • 750 ml de Açúcar
 • 0,5 dl de Moscatel
 • 1 pau de Canela

Procedimentos:
1. Lavar os marmelos e cortar em pedaços com casca, mas sem caroços e sementes;
2. Num tacho em lume brando colocar os pedaços de marmelos, açúcar, moscatel e o pau de canela. Deixar cozer lentamente;
3. Quando estiver cozido, retirar o pau de canela e reduzir tudo em puré com a varinha mágica;
4. Levar o tacho novamente ao lume até apurar;
5. Colocar a marmelada em recipientes de vidro ou plástico com tampa, previamente fervidos em água;
6. Deixar arrefecer e está pronta a servir ou reservar em recipientes;

Marmelada
Marmelada

Outra sugestão de Outono:
 • Doce de Castanha

sábado, 21 de outubro de 2017

Urtigas na Horta (Chorume de Urtigas)

 As Urtigas são plantas de extrema importância para a horta, embora sejam consideradas um infestante podem ser usadas como fertilizante orgânico, estimulante do solo, das raízes e das folhas, na prevenção e no tratamento de doenças e pragas através do Chorume de Urtigas.

Urtigas na Horta (Chorume de Urtigas)
Urtigas

Descrição

 A Urtiga é uma planta arbustiva perene, de aparência rude e pode atingir até 1,5 m de altura. As folhas são rugosas, de forma elípticas e revestidas por pelos secretores de uma substância ácida que provoca comichão, irritação e inflamação em contacto com a pele.

Cultivo

 É uma planta espontânea que se multiplica por sementes ou pela divisão da planta, normalmente em solos húmidos e com matéria orgânica pouco decomposta.

Urtigas na Horta (Chorume de Urtigas)
Cultivo de Urtigas

A Importância da Urtiga na Horta

 Geralmente, é considerada como "erva daninha", mas é uma planta de extrema importância para a Horta, pois possui propriedades riquíssimas, como, por exemplo, azoto, silício, ferro, potássio, magnésio e micronutrientes
 Os benefícios são diversos, como ativar e estimular o crescimento de outras plantas, tornando-as mais resistentes às doenças ou pragas que as atacam.

Chorume de Urtigas

 O Chorume de Urtigas é o produto final da maceração das folhas e hastes de urtigas juntamente com água, preferencialmente a água da chuva. O Chorume de Urtigas é um produto tão poderoso que pode ter diversas aplicações, tais como:
  • Ação inseticida, é um eficaz repelente contra ácaros e pulgões; 
  • Dinamizador do solo, pois estimulam a flora microbiana do solo; 
  • Adubo foliar e fertilizante, como possui propriedades riquíssimas pode ser administrado via foliar ou como fertilizante nas raízes através da rega das plantas; 
  • Acelerador da compostagem, as folhas e hastes que sobrantes do chorume ao ser colocadas no compostor irão acelerar o processo de decomposição; 

Urtigas na Horta (Chorume de Urtigas)
Preparação de Chorume de Urtigas

Como fazer Chorume de Urtigas

Material:
 • Balde de Plástico 
 • Vara de Madeira 
 • Pano de Algodão
 • Luvas
 • Coador

Ingredientes:
 • 50 gr de Urtigas
 • 5 L de Água, preferencialmente da chuva
(Nota: Usar a proporção é de 1:10, ou seja, 10gr de Urtigas para 1 L de Água) 

Modo de Preparação:
 1. Colher as urtigas com luvas;
 2. Colocar no balde de plástico as urtigas;
 3. Adicional a água respeitando a proporcionalidade indicada anteriormente e de preferência da chuva;
 4. Mexer com uma vara de madeira e cobrir com o pano de algodão. Reservar num local à sombra;
 5. Mexer de 2 em 2 dias e cobrir com o pano;
 6. Quando começar a aparecer espuma branca o preparado está pronto. Aproximadamente 4 a 7 dias;
 7. Coar o preparado e engarrafar o chorume para futuras utilizações;

Urtigas na Horta (Chorume de Urtigas)
Chorume de Urtigas

O preparado pode ser guardado durante 2 anos ao abrigo da luz e num local fresco.

Como fazer Chorume de Urtigas



 O Chorume de Urtigas é o produto final da fermentação das folhas e hastes de urtigas juntamente com água. O chorume de urtigas serve como fertilizante orgânico, estimulante do solo, das raízes e das folhas, prevenção e tratamento de doenças e pragas.

Chorume de Urtigas

Material:
 • Balde de Plástico 
 • Vara de Madeira 
 • Pano de Algodão
 • Luvas
 • Coador

Ingredientes:
 • 50 gr de Urtigas
 • 5 L de Água, preferencialmente da chuva
(Nota: Usar a proporção é de 1:10, ou seja, 10gr de Urtigas para 1 L de Água) 

Modo de Preparação:
 1. Colher as urtigas com luvas;
 2. Colocar no balde de plástico as urtigas;
 3. Adicional a água respeitando a proporcionalidade indicada anteriormente e de preferência da chuva;
 4. Mexer com uma vara de madeira e cobrir com o pano de algodão. Reservar num local à sombra;
 5. Mexer de 2 em 2 dias e cobrir com o pano;
 6. Quando começar a aparecer espuma branca o preparado está pronto. Aproximadamente 4 a 7 dias;
 7. Coar o preparado e engarrafar o chorume para futuras utilizações;




Aplicação do Chorume de Urtigas

O Chorume de Urtiga é o produto final da fermentação das urtigas extremamente forte que deve ser aplicado moderadamente. Aqui ficam algumas das aplicações possíveis:

Inseticida (20% de Chorume)
 • 0,2 L de Chorume de Urtiga
 • 1 L de Água

Estimulante Foliar (10% de Chorume)
 • 0,1 L de Chorume de Urtiga
 • 1 L de Água

Aqui poderá compreender a importância do Chorume de Urtigas: Urtigas na Horta (Chorume de Urtigas)

domingo, 15 de outubro de 2017

Como fazer Composto Orgânico

Definições

 • Material orgânico é geralmente heterogêneo e composto por restos de origem vegetal ou animal e outros resíduos orgânicos domésticos. 

 • Compostagem é o processo de transformação biológico que consiste na decomposição eficiente do material orgânico com o objetivo final de obter matéria humífera, ou seja, o composto orgânico. Este processo é feito através de diversos micro-organismos e animais invertebrados (centopeia, minhoca, lesma, caracol, etc.).

 • Composto orgânico é o material resultante do processo de decomposição, homogéneo, apresenta uma cor escura, textura granulada e com impossibilidade de distinção dos restos das partículas do material orgânico. Composto rico em elementos nutritivos fundamentais para a fertilização do solo.

Como fazer Composto Orgânico
Compostagem

Três formas de fazer o Composto Orgânico

 É muito simples fazer o próprio composto orgânico, aqui vou citar três formas que, geralmente, costumo fazer nos pequenos espaços das minhas hortas no terraço.

 Essas três formas são as seguintes:
   1. Incorporar diretamente no solo;
   2. Fazer um monte ou uma cobertura no solo;
   3. Colocar num recipiente de plástico;

1. Incorporar diretamente no solo
 Este método é utilizado quando as culturas terminam o seu ciclo vegetativo e é necessário revolver a terra para a tornar mais fofa. Nesse momento, é incorporado diretamente no solo os restos das culturas que terminaram o seu ciclo vegetativo juntamente com resíduos de animais (esterco seco). 

Incorporar resíduos diretamente no Solo
 
2. Fazer um monte ou uma cobertura no solo
 Outra delas é colocar o material orgânico simplesmente no solo e ir acumulando vários detritos, fazendo um monte. Esse monte, deve ser colocado num local despromovido de plantações, pois as raízes tem tendência a usufruir desta fonte e apoderando-se de toda a substância nutritiva.

Fazer um monte de Resíduos no Solo

 Mas, caso queira nutrir as plantas hortícolas diretamente, basta colocar os resíduos orgânicos e de preferência os mais fáceis de degradar junto dos pés de cada planta para as alimentar. Esteticamente não é uma visão muito agradável mas as plantações vão agradecer bastante.

Fazer uma cobertura no solo junto ao pé da planta.


3. Colocar num recipiente de plástico
 Muitas vezes devido a falta de espaço livre nas hortas do terraço, utilizo um recipiente de plástico como compositor e também com a funcionalidade de armazenar os resíduos da horta.

Colocar num Recipiente de Plástico

Material Orgânico

 O material orgânico que pode ser compostado classifica-se em dois tipos: verdes e castanhos. Os resíduos verdes têm maior proporção de azoto, sendo geralmente verdes e húmidos e os resíduos castanhos contêm maior proporção de carbono, sendo geralmente castanhos e secos.

 O material orgânico que normalmente costumo usar para a compostagem é o seguinte:

Elementos Verdes:
 • Resíduos vegetais da horta que terminaram o ciclo vegetativo (folhas, talos, etc);
 • Restos de vegetais crus;
 • Restos de cascas de hortaliças de raiz, tubérculos e frutas;
 • Folhas verdes;
 • Ervas invasoras
 • Poda de folhas e ramos finos;
 • Desbaste de plantações em excesso;
 • Restos de relva corta e flores;
 • etc.

Elementos Castanhos:
 • Feno/Palha
 • Cascas de ovos esmagadas
 • Borras de café
 • Saquinhos de chá
 • Ervas e folhas secas
 • etc.

Como acelerar a Compostagem

Para acelerar o processo de decomposição deve-se triturar, esmiuçar ou cortar em pequenos pedaços, deste modo, o processo vai ser mais rápido e o resultado final será ainda melhor.

Outra dica, se o material da compostagem for remexido regularmente com o auxilio de uma forquilha também intensificará a rapidez do processo de decomposição.

Duração da Compostagem

A compostagem pode começar a fazer-se em qualquer época do ano. No entanto, a Primavera e o Outono são as duas estações mais indicados para iniciar este processo. São duas estações em que se terminam e iniciam novos ciclos hortícolas, podendo assim utilizar as culturas que terminaram o ciclo vegetativo para a compostagem.

A duração para obter uma composto orgânico homogênio varia consoante as dimensões das partículas a decompor. Normalmente, varia de 6 meses a 1 ano para obter húmus escuro, com textura grumosa e sendo impossível identificar as partículas adicionadas a compostar.

Se seguir as dicas para acelerar a compostagem, ditas anteriormente, é possível produzir o composto orgânico num período mais curto.

Composto Orgânico Pronto

O composto orgânico está pronto para ser usado quando apresentar as seguintes caraterísticas:
 • Textura granulada e homogênea (sem possibilidade da distinção dos restos das partículas);
 • Cor escura;
 • Cheiro a terra ou floresta;
 • Temperatura ambiente;
 • Redução do volume inicial para metade ou um terço;

Composto Orgânico

Utilidade do Composto Orgânico

Quando o composto orgânico está devidamente decompositado está em condições de ser usado diretamente na terra e principalmente durante as sementeiras e as plantações.
Deste modo, irá enriquecer o solo e fornecer os nutrientes essenciais para um excelente desenvolvimento das plantas hortícolas.

sábado, 16 de setembro de 2017

Salada de Tomate com Beldroegas


Salada de Tomate com Beldroegas é uma receita inspirada em algumas colheitas realizadas neste mês de Setembro. O Tomate Coração de Boi nesta época apresenta um sabor extraordinário e combina perfeitamente com as folhas da Beldroega.

Receita das Colheitas
Colheitas: 
 • Nesta fase, final do Verão, o Tomate Coração de Boi é uma hortaliça que apresenta um sabor riquíssimo e delicioso. É a hortaliça principal desta receita juntamente com as folhas da Beldroega.
Tomate Coração de Boi
  
 • As Beldroegas são consideradas ervas daninhas, no entanto, as suas folhas são comestíveis. As folhas das Beldroegas são carnudas verdes e ligeiramente douradas. São uma excelente opção para utilizar em saladas.
Beldroegas

 • O Mini-Pimento Doce utilizado foi de cor vermelha, ideal para decorar as saladas e esta variedade é ligeiramente adocicado.
Mini-Pimentos Doces

 • Para contrastar o sabor adocicado da salada utilizou-se a colheita de Cebola para lhe conferir um pouco de acidez.
https://3.bp.blogspot.com/-rvCkF5Hr0Dc/WU4hS9JmtdI/AAAAAAAANfw/b38bJgvJoAYwtM2Zv1NTqIk2UXi7-czgQCLcBGAs/s1600/colheita%2Bda%2BCebola.jpg
Colheita de Cebolas

Ingredientes:
 • 2 a 3 Tomates Coração de Boi
 • Beldroegas q.b.
 • 1 Mini-Pimento Doce (Vermelho)
 • 1/2  Cebola
 • Flor de Sal q.b
 • Vinagre de Cidra q.b.
 • Azeite q.b 

Procedimentos:
1. Cortar o Tomate em gomos e distribuir pelo prato.
2. Depenicar as folhas da Beldroega e distribuir sobre os gomos de Tomate.
3. Cortar o Mini-Pimento Doce as rodelas finas e cobrir a salada.
4. Cortar metade da cebola pequena ás meias luas e acrescentar a salada.
5. Temperar com flor de sal, vinagre e azeite;
6. Está pronta a servir;

Mês de Setembro na Horta

Mês de Setembro na Horta
Estamos em pleno mês de Setembro com o início do Outono a bater à porta (no Hemisférico Norte, em Portugal), o que fazer na horta neste mês?

Existe um provérbio português que exemplifica na perfeição as principais atividades na horta: "Em Setembro planta, colhe e cava, que é mês para tudo".

Por isso, segundo o provérbio, pode-se dividir em três grupos as principais atividades que se devem fazer na horta durante no mês de Setembro, embora seja um mês para tudo, que são as seguintes: 

1. COLHEITAS
Colheita de Tomate Coração de Boi
Este mês é dedicado a diversas colheitas, principalmente, às colheitas das culturas de Primavera/Verão, tais como, feijão, tomate, pimento, milho, entre outras hortaliças.

Faz lembrar as formigas que passaram está ultima estação (Verão) a recolher e a armazenar os seus alimentos para sobreviverem durante o Inverno. Assim é com as colheitas concretizadas neste mês, muitas delas servem para serem consumidas nas próximas estações Outono/Inverno.

2. PREPARAR A TERRA
Preparar a terra em Setembro
Muitas das culturas terminam neste mês o seu ciclo vegetativo, logo, é necessário preparar a terra para receber as próximas sementeiras e plantações que se desejam fazer na Horta para o Outono/Inverno.

A preparação da terra consiste nas seguintes tarefas:
  • Fazer cavidades fundas para aplicar restos de resíduos da horta (folhas, galhos finos, ervas infestantes, entre outros), estrume e adubos orgânicos;
  • Alisar a terra para receber as sementes ou plantas propicias para este novo ciclo que se avizinha;

 3. SEMEAR E PLANTAR A HORTA
https://2.bp.blogspot.com/-PEVDaGiAXEY/WG0CuiLWhNI/AAAAAAAALfU/RomLeUKw7RM0DM2hHoqh7xfrWY9XUbkgQCLcB/s1600/3.jpg
Cultivar Ervilhas
Após a terra preparada, é altura ideal para escolher as hortaliças que deseja consumir e que se adaptem as próximas estações Outono/Inverno.

Aqui ficam algumas sugestões do que é possível cultivar neste mês de Setembro: Agrião, Alface (Romana e Quatro Estações), Alho-Francês, Acelga, Cenoura, Couves (Diversas), Ervilhas, Espinafre, Nabiças, Nabo Rabanete, Repolho e Salsa.
Plantação de Couves

Veja este artigo: O que fazer na Horta no OUTONO.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...